quinta-feira, 9 de abril de 2009

Modelos de Introdução


Querido aluno, por falta absoluta de tempo, não tenho atualizado este blogue. Hoje, coloco alguns modelos de introdução, sabendo que na prova de redação pedirei que um modelo seja escrito por você.

Preste atenção nos modelos "ponto de vista oposto" e "surpreendente". Agora, leia-as.

Modelos de introdução -
Dos livros Como escrever textos, de Maria Teresa Serafini, editora Globo;
Dissertação, de Ana Helena Cizotto Belline, da editora Ática; e Roteiro de redação, editora Scipione.

Introdução 1 – Declaração genérica (evite essa introdução, ela não especifica)

O tráfego nas grandes cidades modernas é um dos muitos problemas que incomodam as pessoas obrigadas a andar nas cidades.

Introdução 2 – Declaração depois de uma comparação específica
(repare que, diferente da introdução 1, esta é especificada)

Enquanto em Paris os ônibus andam numa velocidade inferior à das carroças do início do século, em Kinshasa, no Zaire, na Avenue Bokassa, no centro da capital, a velocidade dos veículos não supera os dez quilômetros por hora no horário de pico. A rápida transformação da vida em nossa época provocou em toda parte um fenômeno de enormes proporções: o tráfego.

Introdução 3 – Declaração surpreendente (posso pedir esta na prova)

Jamais houve cinema silencioso. A projeção de fitas mudas era acompanhada por música de piano ou de pequena orquestra. No Japão e em outras partes do mundo, popularizou-se a figura do narrador ou do comentador de imagens, que explicava história ao público. Muitos filmes, desde os primórdios do cinema, comportavam música e ruídos especialmente compostos.

Introdução 4 – Ponto de vista oposto (posso pedir também esta)

Sempre dizemos que a moda exerce na nossa época uma espécie de ditadura sobre o gosto pessoal. Essa ideia, tão difundida e aceita, parece não resistir sequer ao teste da observação casual. Por todo lado, o que se vê, pelo contrário, é um convite à liberdade na gama intensa de cores, feitios e padrões a indumentária atual.

Introdução 5 – Exposição de ponto de vista oposto

O ministro da Educação se esforça para convencer de que o provão é fundamental para a melhoria da qualidade do ensino superior. Para isso, vem ocupando generosos espaços na mídia e fazendo milionária campanha publicitária, ensinando como gastar mal o dinheiro que deveria ser investido na educação

Introdução 6 – Citação

“O escravo brasileiro, literalmente falando, só tem de seu uma coisa: a morte.” Essa pungente acusação partia de Joaquim Nabuco, o grande teórico do movimento abolicionista brasileiro, e revela uma das características que o pensamento antiescravista vai apresentar quando começar a se fortalecer: a nota de comiseração pelo escravo.

Introdução 7 – Citação de forma indireta

Para Marx, a religião é o ópio do povo. Raymond Aron deu o troco: o marxismo é ópio dos intelectuais. Mas nos Estados Unidos, o ópio do povo é mesmo ir às compras. Como as modas americanas são contagiosas, é bom ver de que se trata.

Introdução 8 – Alusão

Após a queda do Muro de Berlim, acabaram-se os antagonismos leste-oeste e o mundo parece ter aberto de vez as portas para a globalização. As fronteiras foram derrubadas e a economia entrou em rota acelerada de competição.

Introdução 9 – Alusão a um romance, a um conto, a um poema, a um filme

Quem assistiu ao filme A Rainha Margot, com a deslumbrante Isabelle Adjani, ainda deve ter os fatos vivos na memória. Na madrugada de 24 de agosto de 1572, as tropas do rei de França, sob ordens de Catarina de Médicis, a rainha-mãe e verdadeira governante, desencadearam uma das mais tenebrosas carnificinas da história.

Introdução 10 – Comparação 1

Se pode-se dizer que o futebol é a telenovela do homem, a telenovela é o futebol da mulher brasileira. Trata-se de dois gêneros rotineiros de entretenimento de massa, tão rotineiro quanto a vida diária de cada um de nós – mas dos quais sempre se esperam os grandes lances de emoção.

Introdução 11 – Comparação 2

O futebol assemelha-se à telenovela. Esta, direcionada ao sexo feminino, seduz por causa de sua insignificância. Aquele, próprio da masculinidade, atrai devido à sua superficialidade. Na cultura de massa, a sedução e o superficial completam-se.

Introdução 12 – Oposição 1

De um lado, professores mal pagos, desestimulados, esquecidos pelo governo. De outro, gastos com excessivos com computadores, antenas parabólicas, aparelhos de videocassete. É esse o paradoxo que vive hoje a educação no Brasil.

Introdução 13 – Pergunta 1

Os homens do século 19 propuseram nos termos da época as questões que, apesar de toda a posterior concentração dos esforços na realidade própria dos textos, continuavam a intrigar os críticos: como funciona a mente de um escritor? Quais os fatores imponderáveis que o levam a escrever isto e não aquilo, deste ou daquele modo?

Introdução 14 – Pergunta 2

Será que é com novos impostos que a saúde melhorará no Brasil? Os contribuintes já estão cansados de tirar dinheiro do bolso para tapar um buraco que parece não ter fim. A cada ano, somos levados por novos impostos para alimentar um sistema que só parece piorar.

23 comentários:

  1. Professor,
    Sou uma aluna do 3° ano do EM e me chamo Maria Eduarda. Li o seu blog e achei, inadimicível, um professor DE REDAÇÃO, escrever tão errado. Primeiro, quando o senhor tem um destinatário é necessário espaço. Por exemplo: no texto inicial fica correto:
    Queridos alunos,
    ( ai o senhor inicia o texto )

    E blog é assim , e nao assim " BLOGUE ''

    Bom, obrigada pela oportunidade de nos deixar comentar no seu blog. Espero te-lo ajudado.
    Não tenho medo de fala a verdade, se o senhor quiser entrar em contato, o e-mail é dudamaiasantos@uol.com.br

    Até logo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade Maria Eduarda(Duda) à palavra blog na grafia brasileira é bastante usada como "blogue", você deve pesquisar antes de expor suas duvidosas críticas, fica à dica!!!

      Excluir
  2. E eu achei INADMISSÍVEL uma pessoa criticar a outra por erros de português enquanto ela mesma não enxerga os próprios

    ResponderExcluir
  3. Maria Eduarda,
    Primeiro aprenda português para depois tentar criticar os outros. Se escreve INADIMISSÍVEL e não INADIMICÍVEL.
    A língua portuguesa deve estar ofendida com a existência de pessoas como você.

    ResponderExcluir
  4. INADMISSÍVEL COM O D mudo meu deus do céu o.O

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. você foi a única que escreveu INADMISSÍVEL de forma correta

      Excluir
  5. bamo pará de iscreve, pa pará de erra.
    senao vai da confusao ai!

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Eu me chamo Mona Campbel, tenho 16 anos e sou aluna do segundo ano do curso de línguas e humanidades em Portugal (equivale ao terceiro ano do segundo grau no Brasil). Inadimissível é uma pessoa ter tantos erros em um só texto.
    Para começar, entre parênteses não se dá espaço no início e nem no fim da frase; "Aí" tem acento; Blog é em inglês, pode ser traduzido Blogue para o português; "Tê-lo ajudado" também tem acento; Por fim, o verbo é falar no infinitivo, com um R no fim...
    Me perdoem o vocábulo, mas uma pessoa tem que ter muita cara de pau para vir aqui comentar isso dessa maneira.
    De fato, o texto ajudou muito professor.
    Obrigada.

    ResponderExcluir
  8. Lamentável!!!

    Todos se acham conhecedores da Língua Portuguesa, porém todos os textos possuem erros. Prefiro nem comentá-los.

    Valeu Professor!!! Não tem nada de errado com o seu texto.

    ResponderExcluir
  9. me diverti muito lendo estes comentários e até esqueci o que ue vim procurar

    obrigado!!!

    ResponderExcluir
  10. Vocês não tem o que fazer? Leia o dicionário.

    ResponderExcluir
  11. tem razão esquceci o que eu estou procurando estou diante de um "barraco".

    ResponderExcluir
  12. O blog ajuda mt
    O professor esta de parabens duas vezes,primeiro pela ajuda q o blog nos oferece ,e segundo,por ter um otimo portugues
    Se querem tanto corrigir as outras pessoas e mostrarem q sabem mt de portugues,se inscrevao no soletrando e parem de fazer comentarios tolos
    O otario q quiser me corrigir,fique a vontade,pois naum qro escrever perfeitamente,soh qro expressar minhas opinioes e elogiar o autor desse blog

    ResponderExcluir
  13. Minha professora de Português é um Amor de Pessoa :)

    ResponderExcluir
  14. alguns professores tem a capacidade de ter atitudes como essas, atitudes essas que são de estrema importância para qual quer aluno. parabéns pela iniciativa.

    ResponderExcluir
  15. Eu duvido se esse povo ai nunca errou uma palavra, mas meter o pau nos outros é bom neh...

    ResponderExcluir
  16. Obrigada por esse blog, me ajudou pra caramba! :D
    E espero mesmo que você não ligue por causa do comentário inútil, mas uma vez agradeço a iniciativa...

    ResponderExcluir
  17. Uma reflexão

    Falamos de mais, agimos de menos. É inegável como a sociedade, ou melhor, os indivíduos moldadores da tal, inibem de maneira quase que hostil os pertencentes a ela.

    A ótica pela qual é apontada é de extrema imaturidade intelectual.

    Tal pobreza intelectual perpetuante, serve de modelo a não seguir.

    Devemos olhar sob outra ótica. Girando essa imagem, podemos pensar que a essência e o objetivo criado pela senhorita foi de grande valia. Vendo que serve de fonte inspiradora para escritores do anonimato.



    ResponderExcluir
  18. Muito bom, precisava desses exemplos para que meus alunos pudessem se dar o primeiro mergulho no mar da redação.
    Requerendo sua permissão para passar este conhecimento adiante,
    Agradeço.

    ResponderExcluir

Seguidores